lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Coral Vozes do Lafepe cumpre agenda de apresentações no Recife

O fim de semana foi movimentado para os coralistas do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe). Na sexta-feira (18.08), o grupo apresentou-se no encerramento do XI Festival Recifense de Coros – Ferec. O evento aconteceu durante três dias consecutivos, no auditório da Fiepe, reunindo 14 corais da região metropolitana, com interpretações de músicas sacras, populares e regionais.

No sábado (19.08), pela manhã, os coralistas do Vozes do Lafepe abriram, no Imip, o encontro de integração promovido pela Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS). O evento teve como foco a Educação Ambiental e reuniu estudantes dos cursos de enfermagem, farmácia, fisioterapia, medicina e nutrição.

VOZES DO LAFEPE – O grupo, coordenado pela maestrina Elijane Áurea, é formado por colaboradores da produção e do setor administrativo do laboratório. Os ensaios acontecem duas vezes por semana, no centro de treinamento do Lafepe. A primeira apresentação desses coralistas foi em maio do ano passado, na comemoração dos 51 anos do laboratório pernambucano.

Fonte: SES

Nota de esclarecimento

Diante da suspeita de falsificação envolvendo a marca Lafepe, informamos que o laboratório pernambucano não produz, nem comercializa o medicamento Enzalutamide. Também não dispomos da informação acerca da fabricação ou comercialização, do produto em questão, por parte de outros laboratórios.

Esclarecemos, ainda, que não possuímos filial em outros países, bem como não exportamos medicamentos, com exceção do LAFEPE BENZNIDAZOL®, por se tratar de medicamento para doença negligenciada.

Frente à suspeita de falsificação, estamos acionando as áreas envolvidas para que sejam tomadas as devidas providências.

Informações oficiais sobre fabricação e comercialização de medicamentos por parte de laboratórios farmacêuticos brasileiros devem ser buscadas no seguinte sítio eletrônico: portal.anvisa.gov.br/.

Presidente do Lafepe cumpre agenda, em Brasília, na embaixada de Cabo Verde

Na tarde desta terça-feira (15.08), o presidente do Lafepe, Flávio Gouveia, foi recebido na residência oficial do embaixador de Cabo Verde, em Brasília. O diplomata Domingos Mascarenhas  esteve com o gestor do laboratório pernambucano um mês após a visita, no Lafepe, do secretário geral da Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil – Cabo Verde, Getro Gomes; que também participou do encontro de ontem, na embaixada, assim como o diretor Comercial do Lafepe, Djalma Dantas.

A reunião desta terça-feira representou um novo passo nas tratativas de firmar parcerias de inclusão do Lafepe como fornecedor nas políticas de Saúde Pública do país africano, contribuindo para a qualidade de vida e ampliando oportunidades à população de Cabo Verde.

A proposta de intercâmbio social e econômico contempla medicamentos produzidos pelo laboratório pernambucano, dentre eles, os antirretrovirais e psicotrópicos vendidos ao Ministério da Saúde e distribuídos gratuitamente à população. Os óculos do Lafepe também estão contemplados na pauta de interesses, visto que representam opções de qualidade, com preços acessíveis.

O embaixador Domingos Mascarenhas, além de enfatizar a importância de evoluir nas negociações de parcerias, demonstrou interesse em visitar o Lafepe.

CABO VERDE – É um país africano, com população acima de  500 mil habitantes que vivem em uma área de 4.030 km². Está localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas, na região central do Oceano Atlântico.

 

Dia dos Pais Lafepe

O evento em homenagem aos pais do Lafepe aconteceu na tarde desta sexta-feira (11.08), no centro de treinamento da empresa.

Eles foram recebidos com decoração especial e edição de fotos em que aparecem com os filhos, ao som da música Velha Infância, de Marisa Monte. Com pipoca e refrigerante, o grupo, formado por cerca de 80 colaboradores da produção e do setor administrativo, assistiu ao filme policial/comédia – Despedida em Grande Estilo. Um bolo de chocolate fechou a homenagem.

 

Estudantes da rede municipal do Paulista recebem óculos Lafepe

A entrega aconteceu nesta quarta-feira (02-08), na Escola Carlos Alves, bairro de Maranguape. Trinta e um alunos foram beneficiados nesta etapa do programa Olhar Paulista.

Gabriel Barros, um garoto de 11 anos, é aluno da Academia Cássia Caroline, em Maranguape I. Gabriel é autista e se queixava muito da dificuldade em enxergar direito. “Via tudo com uma moldura e embaçado. Isso dificultava muito quando tinha que estudar. Ai fiz os exames e ganhei meus óculos. Tudo melhorou, parece que deu um zoom em tudo, estou vendo melhor e aprendendo mais. Hoje vou mudar de óculos”, disse Gabriel, que é um dos 470 alunos beneficiados pelo programa Olhar Paulista, uma iniciativa da prefeitura, através de uma ação integrada entre as secretarias de Educação e Saúde do município, em parceria com o Lafepe.

Como Gabriel, Emanuel Edson dos Santos, 10 anos, estava com um comprometimento maior, por conta do glaucoma. Já perdeu 80% da visão de um olho e 20% em outro. Não sabia ler até os oito anos de idade. Em dois anos usando os óculos, já se destaca em sala de aula como o melhor aluno do 4º ano da Academia Cássia Caroline. “Eu estava muito triste porque meus amigos conseguiam ler e eu não. Hoje, leio bem e sou o melhor em matemática”, comemorou Emanuel, que escolheu uma armação preta, bem séria para sua pouca idade.

O programa Olhar Paulista foi premiado em julho deste ano, no XXXIII Congresso Nacional dos Secretários Municipais de Saúde, como iniciativa governamental exitosa. Está  interligado ao programa Saúde nas Escolas, do Governo Federal; mas em Paulista a iniciativa não fica só nos exames. Além do diagnóstico, o programa distribui óculos Lafepe e faz o acompanhamento dos alunos.

OLHAR PAULISTA –  Criado em 2015, já beneficiou 9.500 alunos da rede municipal de ensino com triagem e exames. Dentro deste universo, já entregou 450 óculos produzidos no laboratório pernambucano.

 

Fonte: Prefeitura do Paulista

141 alunos beneficiados com óculos

Estudantes de cinco escolas do Recife foram contemplados com a entrega de óculos da iniciativa do Projeto Visão do Futuro, ação idealizada pelo Lafepe. A cerimônia de entrega teve caráter simbólico e atendeu oito dos beneficiados, realizada na biblioteca do Centro Comunitário da Paz (Compaz) do Alto Santa Terezinha, na manhã desta quinta-feira (03). Ao todo serão entregues 141 óculos, até a próxima semana. A iniciativa conta com a parceria do Banco Itaú, as secretarias estaduais de Saúde e Educação, a Secretaria de Segurança Urbana do Recife e a Fundação Altino Ventura.

Esses óculos foram indicados em atendimentos oftalmológicos que aconteceram, também no Compaz, há cerca de dois meses. Os alunos com necessidade de lentes corretivas já puderam escolher as armações e tirar as medidas para produção das lentes, logo após as consultas. A estudante Maria Eduarda Barbosa já utilizada óculos há cerca de um ano, mas esse já não fazia o efeito esperando na rotina da aluna da Escola Rosa Magalhães. “Soube pela direção da escola sobre o Projeto, que ia beneficiar estudantes com problemas de visão, participei da triagem e da consulta, onde foi detectado alto grau de miopia e por isso nem precisei pagar pelo custo dos óculos. Vai me ajudar muito, pois além de miopia, tenho astigmatismo e desvio”, contou.

O projeto Visão do Futuro foi formatado por profissionais do Lafepe, aprovado e financiado pelo Banco Itaú. A entrega dos óculos representará a quarta fase do projeto. A primeira atividade foi a capacitação de professores para triar os alunos nas escolas selecionadas. Esse treinamento foi executado por profissionais da Fundação Altino Ventura. Em seguida, estudantes foram tecnicamente avaliados, nas unidades de ensino, com o uso da escala optométrica: um diagrama utilizado para medir a acuidade visual. Do universo de 3.500 estudantes, cerca de 330 alunos, identificados com dificuldades na visão, foram encaminhados para atendimento especializado. Gestores das escolas contempladas ficarão responsáveis em dar continuidade às entregas, nas unidades de ensino.

“Nessa primeira etapa contemplamos cinco escolas, duas municipais e três estaduais. Capacitamos, junto com a Fundação Altino Ventura, os profissionais dessas escolas que promoveram a triagem dos estudantes. Os alunos detectados com problemas de visão foram encaminhados para consultas oftalmológicas e, quando diagnosticado o problema, citando como exemplo a refração, foram encaminhados para confecção de óculos corretivos, já as outras patologias identificadas nas consultas foram destinadas para os serviços de referência em oftalmologia no Recife. Buscamos com a iniciativa, promover a saúde e a qualidade de vida para esse estudante, e assim melhorar o índice de evasão e repetência no Estado”, salientou a coordenadora do Projeto Boa Visão – SES, Mayra Ramos.

Projeto Boa Visão – Programa do Governo de Pernambuco criado em 2012 que busca melhorar o desempenho e desenvolvimento das crianças e jovens em idade escolar e dos profissionais da educação, contribuindo para aumentar o rendimento em sala de aula, evitando a evasão escolar. Desde 2012, já foram ofertadas mais de 93 mil consultas oftalmológicas e entregues, gratuitamente, mais de 52 mil óculos corretivos. O Lafepe é o laboratório parceiro para a fabricação dos óculos. Em mutirões, a Fundação Onesight também fica responsável pela confecção das lentes corretivas.

 

 

Fonte: SES

1 2 3 40