lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

ISONIAZIDA + RIFAMPICINA

Farmacocinética:
Vide Isoniazida e Rifampicina.

Ação Farmacológica:
É a associação de dois fármacos contra o M. tuberculosis.
Vide Isoniazida e Rifampicina.

Indicações:
Tratamento da tuberculose.

Contra-Indicações:
Vide Isoniazida e Rifampicina.

Precauções:
Vide Isoniazida e Rifampicina.
Reações Adversas e Efeitos Colaterais:
Vide Isoniazida e Rifampicina.
Interação Medicamentosa:
Vide Isoniazida e Rifampicina.

Posologia:
Aconselha-se observar o Manual de Normas para Controle de Tuberculose do Ministério da Saúde (1995). Em todas as formas de tuberculose pulmonar e extrapulmonar, exceto meningite, pacientes com mais de 20 Kg de peso, capazes de deglutir comprimido, devem tomar, por dia, 200 a 400 mg de Isoniazida e 300 a 600 mg de Rifampicina, em tomada única, matinal ou em duas tomadas (se houver irritação gástrica importante na primeira opção).
Este esquema deve permanecer por 6 meses mas, nos dois primeiros é preciso associar um terceiro fármaco, geralmente a Pirazinamida.
Na meningite tuberculosa usam-se 400 mg de Isoniazida e 600 mg de Rifampicina ao dia, em indivíduos com mais de 15 anos de idade.
Para menores de 15 anos, pode-se calcular 20 mg por Kg de peso, ao dia para a Rifampicina, mas é preciso que o paciente tenha capacidade para deglutir comprimidos. Esta associação é mantida por 6 meses, nos dois primeiros, se associa o etambutol. Após o uso por 6 meses, faz-se monoterapia com Isoniazida.

Superdose:
Vide Isoniazida e Rifampicina