lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

METRONIDAZOL

Identificação do Produto:

Formas Farmacêuticas e Apresentações:

Gel vaginal : Caixa com 50 bisnagas de 50g
Composição: Cada frasco contém:
Metronidazol………………………………. 100 mg
Veículo adequado q.s.p 1g

Informação Técnicas:

O Metronidazol, 1-(b-hidroxietil)-2-metil-5nitroimidazol, é ativo contra um amplo espectro de parasitas, protozoários anaeróbios e bactérias anaeróbias, possuindo atividade particularmente elevada in vitro, contra T. vaginalis e E. histolytica.

Farmacocinética:

O Metronidazol em geral, tem sua absorção completa, após administração, atingindo concentrações plasmáticas de cerca de 10mg/mL, em aproximadamente 1 hora, após administração de uma dose de 500mg. A meia vida do Metronidazol é de cerca de 8 horas, sendo sua ligação à proteínas plasmáticas de 10%.

O Metronidazol é encontrado inalterado em vários tecidos e na urina, após administração oral. O fígado é o principal local de metabolismo, sendo responsável por mais de 50% da depuração sistêmica do Metronidazol.

Ação Farmacológica:

O Metronidazol cura infecções genitais por T. vaginallis em mulheres e homens, em elevada percentagem de casos. A ausência de uma resposta satisfatória, pode dever-se à infecção crônica das glândulas cervicais, ou das glândulas de Skene e de Bartholin. A reinfecção por contato com parceiro infectado, também pode levar à resposta insatisfatória. Embora fossem raras, as falhas de tratamento devidas à presença de cepas resistentes ao Metronidazol de T. vaginallis, estão se tornando cada vez mais freqüentes.

O Metronidazol é um amebicida eficaz e se tornou o fármaco escolhido para tratamento de todas as formas sintomáticas de amebíase.

Indicações:

O Metronidazol é indicado na profilaxia de infecções perioperatóriais e tratamento de infecções bacterianas por anaeróbios, amebíase e tricomoníase. Vaginite por T. vaginallis e Gardnerella vaginalis, giardíase e algumas infecções por protozoários anaeróbios, doença intestinal inflamatória e helmintíase.

Contra-Indicações:

O uso do Metronidazol está contra-indicado para pacientes com doenças orgânicas ativas do SNC, incluindo epilepsia, discrasias sangüíneas, disfunção cardíaca ou hepática.

Interações Medicamentosas:

O Metronidazol exerce interação medicamentosa com álcool, podendo produzir acúmulo de acetaldeído por interferência com a oxidação do álcool e originar cãimbras abdominais, náuseas, vômitos e cefaléias. Os anticoagulantes potencializam seu efeito, igual ao do Metronidazol, devido à inibição do metabolismo enzimático dos anticoagulantes. O uso simultâneo com dissulfiram deve ser evitado, porque pode produzir convulsão e reações psicóticas.

Posologia:

Adultos: Amebíase intestinal: 3 comprimidos 3 vezes ao dia durante 7 dias.
Amebíase hepática: 3 comprimidos 3 vezes ao dia durante 10 dias.
Giardíase ou Trichomoníase: 1 comprimidos 3 vezes ao dia durante 7dias.
Balantidíase: 3 comprimidos 3 vezes ao dia durante 7 dias.

Crianças: Amebíase: 5mg/Kg/dia divididas em 3 tomadas iguais durante 10 dias.
Trichomonas e giardíase: 50mg/Kg/dia divididas em 3 tomadas iguais durante 7 dias.
Infecções por anaeróbios: 7,5mg/Kg/dia a cada 6 horas durante 10 dias.
Balantidíase: 11,6 a 16,7mg/Kg a cada 8 horas durante 7 dias.

Superdose:

Em casos de superdosagens acidentais, deve-se realizar rapidamente a lavagem gastrintestinal. Vômitos, após a administração de carvão ativado, assim como a administração de purgantes, reduzem o risco de vida.

Efeitos Colaterais:

O Metronidazol não possui fortes efeitos colaterais. Os mais comuns são: cefaléia, náusea, vômito, boca seca e um gosto metálico; podendo em menor proporção, aparecerem efeitos como: diarréia, mal-estar abdominal, língua saburrosa, glossite, estomatite, tonteiras e vertigens.

Similares:

Flagyl, Metronidazol, Metronix, Pirantrex, Rozex, etc.