lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Botsuanos impressionados com o Lafepe

Uma comitiva composta por vários profissionais da área de saúde foi recebida hoje (25), pelo diretor técnico industrial do Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe), Dr. Davi Santana. Os visitantes, que estavam representado Botsuana, país pertencente ao território africano, ficaram vislumbrados com o processo de fabricação de remédios do Lafepe.

Depois de uma conversa rápida que contou com a participação do presidente do laboratório, Luciano Vasquez e do diretor comercial Oséas Moraes, os africanos conheceram o parque industrial da empresa. De acordo com uma das componentes da comitiva, Elsie Hulela, a visita ao Lafepe serviu para poder comparar de perto como os remédios eram produzidos. “Fomos à Brasília e vimos como o programa de combate a Aids é feito na teoria. Agora, estamos nas visitas técnicas para conhecermos a parte prática”, disse a africana. Durante a visita no parque industrial, os botsuanos ficaram atentos as explicações do coordenador de produção, o farmacêutico Marco Aurélio, juntamente com a também farmacêutica Silvia Farias, responsável pelo setor de pesagem.

Segundo dados repassados pelo coordenador do programa DST/Aids de Pernambuco, François Figueirôa, que também acompanhou a recepção, enquanto no Brasil os portadores do vírus chegam a casa de 0.6 por cento da população, em Botsuana esse número eleva-se para 17 por cento. “Nosso programa de combate a Aids é conhecido nacionalmente.

Com esta visita temos a possibilidade de trocar experiências sobre o combate ao vírus”, disse François. Do Lafepe a comitiva africana seguiu para um encontro com a ONG GTP+ para, no meio da tarde, seguirem rumo a Secretaria de Saúde onde o secretário Jorge Gomes os aguardava.