lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Estratégia eleva faturamento

Matéria veiculada na Folha de Pernambuco, dia 09/07/2007 SÃO PAULO (Folhapress) – As iniciativas para concorrer com os genéricos parecem ter dado resultado. A linha de OTC, que respondeu por R$ 162 milhões dos R$ 480 milhões faturados pela Bohering no ano passado, deverá chegar a R$ 190 milhões neste ano, com incremento de quase 20%. A receita proveniente das grandes redes de farmácia passou de 15% do total do faturamento em 2006 para 20% até maio.

A expectativa é chegar a 25% até o fim do ano. Com relação à redução dos descontos dos medicamentos, o consumidor chegou a sentir diferença no bolso, como aconteceu com o analgésico Anador. Em alguns lugares, o aumento chegou a 15%. Mesmo assim, a empresa vendeu mais. A explicação é que, com o aumento no poder de consumo, a tendência do consumidor é optar por marcas conhecidas. Segundo o anuário “Mídia Dados’’, os investimentos publicitários do setor farmacêutico passaram de R$ 583 milhões em 2005 para R$ 793 milhões no ano passado, com crescimento de quase 40%.

A tendência é a de aumento ainda maior neste ano. A Mantecorp, por exemplo, iniciou, neste ano, uma intensa campanha de divulgação de sua marca, depois de acabar a joint venture com a americana Schering-Plough, no ano passado. Já a Bayer Health Care passa por reestruturação antes de aumentar seus investimentos em propaganda, reposicionando as equipes no varejo. “As equipes faziam ações com os distribuidores e passaram a atuar diretamente com o varejo’’, diz Rubens Antonio, diretor da área de cuidados com o consumidor da Bayer.