lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Estudantes de Farmácia visitam LAFEPE

A coordenação do Curso de Farmácia do Cesmac programou uma visita técnica dos estudantes da graduação ao Laboratório Industrial de Pernambuco – LAFEPE. A atividade aconteceu no último dia 08 e teve o objetivo de despertar no estudante o interesse pelo setor industrial farmacêutico, promovendo um conhecimento mais aprofundado destas áreas, quanto as Boas Práticas de Fabricação e Boas Práticas de Laboratório.
De acordo com a professora Valéria Lopes, coordenadora do curso de Farmácia, “considerando que a área de indústria é de grande importância dentro das atividades desenvolvidas pelo profissional farmacêutico, como preconiza as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs), uma vez que o LIFAL (Laboratório Farmacêutico de Alagoas) não está realizando produção de medicamentos, essa visita é de suma importância para apresentar esse universo ao futuro Farmacêutico”, explicou.
Participaram da visita os graduandos matriculados na disciplina de Estágio Supervisionado Obrigatório II (Indústria) – 9º período, área de Controle de Qualidade e Produção Medicamentos, bem como na disciplina de Tecnologia de Medicamentos – 6º período, sob a responsabilidade das professoras Ana Flávia Oliveira Santos e Simone Buarque Tavares Dias.
O LAFEPE tornou-se referência para as indústrias farmacêuticas públicas e privadas, organizações nacionais e internacionais da área de saúde e instituições de ensino superior e técnico. Destaca-se ainda que o Cesmac possui convênio com o Laboratório para realização de estágio curricular obrigatório, mas para isso o aluno passa por um processo seletivo, através de edital, concorrendo com estudantes de todo país. O Curso de Farmácia do Cesmac já obteve 03 alunos aprovados nesse processo seletivo, nos últimos semestres.
Sobre o LAFEPE
Criado em 1965, para produzir medicamentos de qualidade e a baixo custo, o Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco Governador Miguel Arraes – LAFEPE, é uma sociedade de economia mista, com autonomia administrativa e financeira, vinculada à Secretaria Estadual de Saúde. Atualmente é um dos três maiores laboratórios públicos do Brasil com desenvolvimento, produção e comercialização de medicamentos e óculos, atendendo às políticas públicas de saúde.
Em 1994, destacou-se como primeiro laboratório oficial, no Brasil, a produzir o antirretroviral Zidovudina (AZT). É fabricante exclusivo do Zidovudina na apresentação xarope, utilizado no tratamento de crianças portadoras do vírus HIV. É o único laboratório oficial, no mundo, fabricante do Benznidazol, usado em pacientes com o Mal de Chagas. Esse medicamento é adquirido, no Brasil, pelo Ministério da Saúde e chega até a população por meio do Sistema Único de Saúde. No exterior, o repasse é feito via instituições humanitárias, como a Organização Pan-Americana da Saúde e os Médicos Sem Fronteiras.