lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Lafepe é homenageado nos 50 anos do CRF-PE

ssa

A solenidade comemorativa dos 50 anos do Conselho Regional de Farmácia de Pernambuco (CRF-PE) foi marcada pela outorga do Troféu Jubileu de Ouro do CRF-PE a instituições e personalidades que contribuíram para o fortalecimento da profissão farmacêutica. A cerimônia foi realizada no último dia 31. Ao todo foram 27 homenageados entre instituições de ensino, hospitais, farmácias, órgãos de defesa dos direitos sociais e laboratórios de análises clínicas e industriais.

O Lafepe foi um dos homenageados do evento. O diretor técnico do laboratório, Leduar Guedes, representou o laboratório pernambucano, um dos que mais contribui para o desenvolvimento do setor farmacêutico do País.

A cerimônia foi comandada pelo jornalista Eduardo Moura que no discurso de abertura ressaltou a importância da criação do Conselho de Farmácia para os profissionais e para o contexto da saúde do Estado, destacando a ação pioneira do primeiro presidente do regional, Dr. Romualdo de Oliveira Amorim (i.m) e os investimentos aportados na região que têm contribuído para o reconhecimento e fortalecimento do farmacêutico como profissional imprescindível para a promoção da saúde.

A abertura oficial do evento ficou a cargo da presidente do Conselho de Farmácia de Pernambuco, Elba Lúcia Cavalcanti de Amorim que saudou os presentes contando um pouco da história do CRF-PE, destacou a união do órgão com as entidades da classe farmacêutica, a luta diária na defesa do exercício da profissão e a importância das parcerias com as promotorias públicas na garantia da saúde da população.

Os conselheiros regionais também foram homenageados com a Placa Comemorativa dos 50 anos do CRF-PE.

O CRF-PE foi criado a partir da Resolução n° 02, de 05 de julho de 1961, do Conselho Federal de Farmácia. Tinha como abrangência, além de Pernambuco, os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e o território Fernando de Noronha, sendo designado de CRF-3.

Ao longo desses anos o CRF-PE, assim como a profissão farmacêutica trilhou um caminho de provações e provocações, mas seguiu adiante com o propósito de trabalho voltado à profissão e à defesa da sociedade.