lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Novos repasses do Lafepe para tratamento da doença de Chagas

REUNIÃO COM MÉDICOS SEM FRONTEIRAS

O Laboratório Farmacêutico de Pernambuco encaminhou, este mês, ao Ministério da Saúde, resposta positiva ao pedido de doação de 500.000 comprimidos de Benznidazol, de 100mg. A medicação seguirá para pacientes com a doença de Chagas, na Bolívia. A data para envio deve ser acertada, na próxima semana, durante reunião do presidente do Lafepe, José Fernando Uchôa, em Brasília, com representantes do Ministério.
No último dia 05, recebemos a visita de duas representantes da entidade humanitária Médicos Sem Fronteiras: Maria Rado (Diretora da Unidade Médica Brasileira) e Lucia Brum (Referente em Doenças Emergentes). No encontro,  ficou acertada a negociação de 72 mil comprimidos do Benznidazol . A organização MSF dedica-se a projetos de atenção a pacientes com a doença de Chagas, desde 1999, em vários países da América Latina.
A doença de Chagas é reconhecida como negligenciada e que atinge, principalmente, a população que recebe menor atenção dos sistemas de saúde e do setor farmacêutico. A transmissão natural da infecção é pelo vetor Trypanossoma Cruzi. A doença também pode ser transmitida por transfusões de sangue, da mãe para o filho ou por alimentos contaminados.

DOENÇA DE CHAGAS EM NÚMEROS
Segundo estudos dos Médicos Sem Fronteiras, esse mal virou endemia em 21 países, onde 100 milhões de pessoas estariam sob risco de infecção. Seriam, neste momento, 8 milhões de infectados. Estima-se que, atualmente, no Brasil, existam de 2 a 3 milhões de pessoas com a enfermidade. Diante desse panorama, figuram como grandes desafios, em nosso país,  a identificação e o tratamento dos portadores crônicos da doença de Chagas.