lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Lafepe recebe representantes dos Médicos Sem Fronteiras

Diretores e equipe técnica do Lafepe receberam, nesta quarta-feira (12), representantes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras para discutir a expansão de mercado do Benznidazol – medicamento para uso adulto e pediátrico voltado para o tratamento da doença de Chagas -, e que tem o Lafepe como único laboratório público a produzi-lo no mundo. A concorrência na rede privada vem da Argentina, com preço bem superior ao praticado pelo fornecedor pernambucano.

Os representantes dos Médicos Sem Fronteiras desenvolvem trabalho de estímulo às políticas de saúde pública voltadas aos pacientes de Chagas, com foco no diagnóstico e tratamento. No encontro, eles receberam informações sobre capacidade e fluxo de produção do Benznidazol, além das tratativas para expansão do mercado consumidor, em nível mundial. Aqui no Brasil, no atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS), o Lafepe fornecerá, até dezembro de 2018, 610 mil comprimidos desse medicamento.

Entre os participantes da reunião estavam o coordenador de campanhas, Felipe de Carvalho, e a assessora voltada às políticas públicas para Doença de Chagas, Vitória Ramos, vinculados à organização humanitária internacional.

Doença de Chagas – De acordo com a organização humanitária, a doença de Chagas, classificada como negligenciada, foi descoberta há mais de 100 anos e afeta 8 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, cerca de três milhões estão infectadas. A doença de Chagas é uma infecção provocada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, adquirida por meio do contato com as fezes do inseto barbeiro.

Entre as formas de transmissão estão: transfusão de sangue; transplante de órgãos de doadores infectados; alimentos contaminados por barbeiros, como caldo de cana ou açaí; transmissão da mãe para o feto durante a gravidez; contato de pele ferida, mucosas ou olhos com sangue de pacientes infectados.

FONTE: SES