lafepe-medicamentoslafepe-medicamentos

Representantes do BNDES impressionados com o Lafepe

image016

Com o objetivo de contribuir com projetos de construção e consolidação da infra-estrutura da inovação em saúde no País, representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) visitaram, na última sexta-feira (14), as instalações do Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco Governador Miguel Arraes (Lafepe).

O banco dispõe de uma linha de investimento denominado Profarma. Esta linha prevê investimentos na capacidade produtiva e em adequações aos padrões regulatórios, modernização ou melhorias na estrutura organizacional, administrativa, de gestão, comercialização, distribuição e de logística dos produtos públicos, apoio a projetos inovadores e à infra-estrutura pública e inovação em saúde no País.

A comissão, que visitou outros laboratórios públicos, se impressionou com o que viu no Lafepe. “Não resta dúvida que o Lafepe é um dos três maiores laboratórios públicos do Brasil. Sabemos da importância deste laboratório para a melhoria da rede de saúde brasileira”, comentou o diretor de operações industriais do BNDES, Pedro Palmeira.

Segundo o diretor técnico do Lafepe, Dr. Davi Santana, a boa impressão causada não só pela estrutura do Lafepe, mas também pelos números de produção e arrecadação financeira apresentada, abriu as portas do BNDES para o laboratório pernambucano. “As novas diretrizes do Profarma fazem com que a instituição invista em laboratórios como o Lafepe. Para nós é de suma importância esse interesse para que possamos ampliar as frentes de trabalho e pesquisas”.

Neste primeiro momento, o BNDES envia especialistas para observarem ‘in loco’ os possíveis locais de investimento. Juntamente com uma consultoria especializada, os representantes avaliam as oportunidades apresentadas durante as visitas. Na segunda fase do programa, recursos não reembolsáveis do Fundo Social e do Fundo Tecnológico (FUNTEC) são disponibilizados aos laboratórios avaliados e aprovados para que sejam feitos projetos relativos a melhorias de Gestão, Sistemas de Garantia da Qualidade e obtenção de Boas Práticas de Fabricação e de Laboratório, além de projetos relativos à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação tecnológica.